segunda-feira, 16 de junho de 2014

Casa Grande é Coxinha



Tinha prometido não falar sobre o assunto que é o mesmo que bater palma pra palhaço...mas, o paulista mala do futebol, acertou de novo...É ódio de classe...Não há nada de político...o problema é que essa turma tem medo de povo...tem medo do que significa justiça social...tem medo de mudança...tem medo de lavar a louça, como diz o professor de Filosofia da UFPA, Roberto Barros...de acordo com ele, numa apropriação interessante de Gilberto Freire, a preguiça, que juram ser característica de índios e negros (coxinhas quase em geral...aqui excluo parte dos esquerdistas, tipo PSOL e PSTU), seria uma idiossincrasia (já me apropriando de Nietzsche) do senhor de engenho, do dono da casa, e de tudo que nela há, escravos, esposa, utensílios, filhos, animais...e que essa turma tinha alguém fazer cada uma das coisas...e que o sonho de consumo destes e de todos seria isso...esse passou a ser o alvo, passou a ser a base de motivação...e, como o senhor pode valer-se de escravos, dor, castração, para manter seu conforto doentio, todos os que estão abaixo dele na pirâmide social e pobres de espírito o suficiente para vivet sem refletir, passam a idealizar esse estágio material e espiritual, de bosta, podem valer-se de qualquer coisa (existe pouco pior que isso)....os coxinhas de direita da atualidade, em sua grande maioria, são motivados, principalmente, pelo medo da perda...Não passarão...precisamos todos fazer trabalho intelectual e manual...o tempo da casa grande e da senzala acabou...melhor acostumarem-se logo com isso, ou, de fato, o pessoal vai começar a ficar chateado...e falo de uma galera que não ficará feliz de novo com o velho, que talvez use mais que palavras nas redes sociais para garantirem que o novo tempo continue se inovando e melhorando, que podem ficar hostis, bem mais que os retardados que estão arrancando placas de trânsito...querem ajudar...bora aperfeiçoar o projeto que está em curso e fiquem pianinho...