sábado, 31 de agosto de 2013

Carta para Chiquinho



Na semana passada escrevi um artigo intitulado: HIPOCRISIA OU HIPÓCRATES, EIS A QUESTÃO. Recebi muitos acenos positivos e muitos negativos, destes negativos, alem de uma discussão com uma Tia minha, muito querida por sinal, recebi o link de um vídeo, tanto no perfil quanto na fanpage, de um amigo de longa data, Franciso Milosky. Boa praça, competitivo e muito inteligente, medico formado pela UNIRIO, se não me engano nefrologista.Achei o sujeito fraco e pedante, mas em respeito a nossa amizade, apos assistir ao vídeo, escrevo as linhas que seguem.
O autor do vídeo autointitula-se PROFESSOR DORIVAL NA POLITICA.
Vou proceder da seguinte forma, citarei, literalmente, o dito cujo e apos isso emitirei minha opinião. 
Vamos pensar no problema mais médicos e sobre o problema de saúde do Brasil.  O Governo alega que faltam médicos em algumas localidades do interior, e realmente faltam, mas o que o governo não faz e explicar as causas disso acontecer, divulgam altos salários fazendo os médicos parecerem insensíveis, pois estes, mesmo bem remunerados, não querem ir para o interior. Há razoes para os médicos não irem para o interior, mas não vou me aprofundar aqui sobre este tema, pois o vídeo vai ficar muito longo. (PROFESSOR DORIVAL)
Eu pararia logo nesse inicio de argumentação. Bom, quando uma pessoa grava um vídeo, com o principal objetivo de falar sobre o PROGRAMA MAIS MÉDICOS, afirmando que o governo não ataca as causas do problema, que estas seriam centrais na discussão e, segundos depois, afirma existirem causas, mas que não falara sobre estas para que o vídeo não fique enfadonho, esta pessoa ta mau intencionada, seja porque quer nos enganar, ou porque não respeita nossa faculdade cognitiva, ou ainda, mais provavelmente, as duas .
Ora bolas, o central na discussão são as razoes pelas quais existe o problema, real, da falta de profissionais de medicina no interior.
Vou citar apenas uma razão para o medico não ir para o interior: diferentemente da magistratura, que tem um plano de carreira (e uma carreira publica, de estado), em que vão para o interior mas haverá uma progressão (dando a entender que um dia voltarão para a cidade grande). Já os médicos são JOGADOS no interior (aqui parece que o interior e uma cova de leões), com contratos que muitas vezes não são pagos, porque os prefeitos roubam os recursos. (PROFESSOR DORIVAL)
Aqui ele diz que a única razão pela qual o medico não vai para o interior e que ele não poderá sair de la nunca mais, pois não existe plano de carreira. Estranho escutar falar em plano de carreira ou carreira de estado, vindo de alguém que preza tanto pelas politicas neoliberais do PSDB. E bom lembrarmos que o que sobrou da gana privatizadora do PSDB foram as Universidades Publicas (você deve se lembrar que em algumas delas, como a UFMG. as mensalidades ja estavam em processo de consolidação) a Petrobras, a Caixa e o BB. Mas concordo com ele, a medicina deveria ter espaço mais destacado entre as carreiras publicas.
Ele diz que precisa contextualizar o problema, e desanda a verborragizar chavões da direita, de que o modelo pensado por Lula estaria esgotado. Que há gargalos profundos na infra-estrutura, legislação e carga tributaria que diminuem nossa capacidade de operação. Alega que  economia não cresce por opção estratégica, baseando-o no consumo.
A economia não vai bem pois o modelo de consumo implantado por Dilma chegou ao seu limite, estagnando a economia e trazendo de volta a inflação,a saúde publica e ruim, todos sabem, e isso incomoda o PT porque com José Serra e FHC a saúde avançou. Ao invés de atacar a causa do problema prefere culpar os médicos. (PROFESSOR DORIVAL)


Bom, vamos por partes:
1- o modelo econômico do Lula, não difere da maioria dos países capitalistas, a diferença foi o rompimento, em parte, com o modelo neoliberal, que estava privatizando tudo, diminuindo a capacidade operativa do estado e marcando o passo do desenvolvimento brasileiro a partir das instruções e comandos do Fundo Monetário Internacional, preterindo as alianças regionais, como MERCOSUL, ou as bilaterais, menos com os EUA, cujos planos de implementação da ALCA e a venda da base de Alcântara eram os sonhos do patife FHC e sua turma, incluídos ai José Serra, Aécio Neves, Sérgio Mota, Paulo Renato, Antônio Carlos Magalhães e turminha limitada.
2- O que ficou latente no Governo Lula foram duas prioridades: em primeiro lugar, tirar da pobreza o máximo de famílias brasileiras, incluindo-as no mercado de trabalho, e, por conseguinte, de consumo, alem do valor agregado ao poder aquisitivo destas, advindos das politicas compensatórias, como o Bolsa Família. algumas dezenas de milhões de pessoas passaram a viver melhor e movimentar a economia...em segundo lugar ter uma politica internacional altiva, capaz de reconhecer nosso melhores atributos e utiliza-los de forma soberana, conquistando a liderança no processo de integração latino americana e articulando-se com os demais países em franco desenvolvimento, como Rússia, China, Índia e Africa do Sul (BRICS), alem de acordos importantes com a Africa e Europa, aquecendo a economia e elevando a auto estima do brasileiro. Pelo menos funcionou comigo.
3- A infra estrutura medíocre existente e uma realidade. Lula não priorizou o assunto, da forma como este merece. Mas, do segundo mandato para o fim colocou uma gerente boa de briga chamada Dilma Roussef para coordenar um programa chamado Plano de Aceleração do Crescimento, que tornou-se a prioridade de seu fim de mandato e a atual prioridade do governo da gaucha-mineira. São inúmeras as iniciativas em franca execução, que demonstram a coerência entre discurso e pratica. Exemplos disso são a ferrovia norte-sul, a construção das eclusas de Tucuruí ou mesmo as reformas e ampliações dos aeroportos.
4- A segunda prioridade do Governo Dilma, a educação, com o aumento exponencial do das vagas nas universidades publicas, aumento das vagas do PROUNI e a implementação do PRONATEC. Alem disso, há o comprometimento pessoal da presidenta para que 50% dos recurso advindos dos royalties do pre-sal, venham a ser investidos na educação. Esta me parece a medida mais importante para que nosso processo de desenvolvimento siga seu curso, garantindo mão de obra qualificada para novos empreendimentos e uma população cada vez mais capaz de escolher os melhores caminhos em busca da felicidade.
5- Ele tem razão quando diz que José Serra fez uma boa gestão no Ministério da Saúde, claro, sem levarmos em conta os escândalos de corrupção, como no caso das ambulâncias. Mas não houve recuo, pelo contrario. Os sistemas de saúde preventiva avançaram bastante, alem dos investimentos em saneamento básico, que tem consequências diretas na vida das pessoas, mas não sou especialista na área para comparar.
Bom, no final, já sem nexo entre argumentos soltos, tendo como único conectivo uma ira direcionada contra coisas que partam do que se entende por esquerda, ele inicia uma discussão sobre os cortes na saúde, que seriam a causa do caos no SUS. Ora bolas, mais uma vez. Vale lembrar que a CPMF, criada no governo FH, que destinava mais de 10 bi-ano para a saúde, foi cortada, por pressão da mídia e dos tucano-demistas, com o objetivo de proteger as sonegações, e , principalmente, tentar diminuir o exito do Governo Lula . Fala em cortes, mas não cita sua causa, ou seu contexto. Nem eu sei quais são, e confesso que não pesquisei para a produção deste corrente texto. Mas, quer saber, eu confio na turma que esta a frente do pais hoje, e sei que, mesmo com erros, estão tentando fazer a coisa certa.
Termino esta tentativa de dialogo com aquele maldito direitista, apos as medicas em Fortaleza e em outros locais receberem os cubanos com vaias e gritos de ódio. Uma das cenas mais deploráveis de nossa historia, na minha opinião, principalmente se levarmos em conta que a motivação dos quem são contra a vinda de médicos de outros países. A famosa entica medica, neste caso saiu pela culatra pois, se a hipótese da Dilma querer prejudicar a classe medica estiver certa, ela precisou fazer pouco. Os próprios médicos e seus órgãos representativos fizeram por onde conquistar o papel de antagonista, com louvor.
Ao mesmo tempo, ontem, vi uma serie de postagens de medicas e médicos saudando os colegas de profissão estrangeiros e pedindo desculpas pelos atos da turminha inteligente e bacana responsáveis pela gracinha na recepção.
Enfim, meu caro amigo Chico, não consegui absorver uma unica razão logica para impedir que o interior do Brasil tenha a presença de médicos, mesmo que sabendo ser um solução paliativa e carente de infra-estrutura. Mas cria-se uma avenida para que essas populações, em geral sofridas e carentes, possam, a partir dessa conquista, aumentar seu patrimônio publico, criando mais e melhores condições para a sofisticação e humanização de nosso sistema único de saúde.
Desculpa a demora...to estudando para uma prova...espero que esteja tudo bem...abs…
Alan Frick

PS: os vários erros de acentuação, principalmente os agudos, são fruto de uma desconfiguração no teclado do notebook...
PS2: aqui vai o link do gênio de Feira de Santana: https://www.facebook.com/photo.php?v=224500904368356

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Fora Zenaldo Coutinho

o jeito PSDB de governar de Zenaldo Coutinho ta ficando famoso...5 minutos de reportagem no Jornal Hoje...tenho a impressão que, diante do absurdo das imagens e da cara de pau do Zena, vai direto pro jornal nacional....cenas dos dois hospitais de emergencia o da 14 e do Guama (quem mora em Belem e regiao conhece) com cenas que devem fazer, ainda mais fortes, as vozes das ruas...nem a passagem de onibus, que boa parte dos prefeitos de capitais reconsideraram, este fez...arrogante, com um sorriso absolutamente cretino, sempre tem respostas mansas para os jornalistas...mas todos que conhecem o poder no Para sabem bem a forma truculenta e elitista, deste ex-militante juvenil pro-ditadura militar...com todo o respeito, que este não merece, Belem não merece isso...acho que ta pintando um clima de Fora Zenaldo...bora soprar... 

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Hipócritas ou Hipocrates, eis a questão

com todo o respeito aos médicos brasileiros, mas falemos a verdade.
1-            quando estamos na escola, principalmente, quando perto do período de prestar o vestibular, as famílias sonham, em geral, que você entre para a faculdade de medicina, engenharia, odontologia. O resto fica em segundo plano e, os cursos que licenciarão professores são consideradas a praga da mosca do coco do cavalo do bandido.
2-          Os que conseguem passar para este curso (medicina), em geral viveram muitos sacrifícios, num período da vida em que a maioria das pessoas prefere a diversão ao estudo. O êxito, em regra, e visto como uma espécie de inicio de aposentadoria.
3-            A maioria sonha em ter um consultório, talvez dar aulas, mas, principalmente, ter uma vida confortável, perto da família. Estas, em geral, estão nas capitais e cidades grandes, onde existe um sistema de ensino capaz instrumentalizar os estudantes para sonharem com o juramento Hipocrates.
4-            Nada contra esses sonhos, mais justos impossível. Mas no momento em que o Governo Federal, pela primeira vez na historia do Brasil, tenta iniciar a resolução de um problema nevrálgico de nosso estado lançando o programa MAIS MEDICOS, com a previsão da vinda de profissionais de outros países para suprir a falta destes no interior do estado, a classe medica fica mais perto da hipocrisia que de Hipocrates, quando diz que não se instala no interior por culpa do SUS. Isso esta muito longe da verdade e a razão de não fazerem e porque consideram isso pouco confortável, porque podem ganhar o mesmo ou um pouco menos morando nos grandes centros e usar o interior como veraneio, e ponto. Todos sabem disso, pelo menos todos os que sabem como funcionam as faculdades de medicina, ou ainda, as famílias de classe media e alta, de onde, em geral, saem estes médicos.
5-           O Governo acertou na mosca quando fez um edital antes de chamar os estrangeiros. Aqui no Para, por exemplo, na Ilha do Marajó, a localidade com o pior IDH do Brasil, houve a inscrição de apenas um medico no edital, já Marituba, que fica colada em Belém, foram cinco.
6-            E agora, o que farão os hipócritas de plantão, pois, por Hipocrates, estes deveriam defender a vida acima de todas as coisas, principalmente de suas vaidades.

Se ninguém quer ir pro interior, que deixem vir os estrangeiros...enfim...



sábado, 3 de agosto de 2013

Sociedade dos Poetas Mortos, uma sinopse critica

A Historia desenrola-se numa tradicional escola estadunidense chamada Welton Academy, dona de metodos ortodoxos de ensino e regras rigidas de conduta. Seus estudantes, todos do sexo masculino, sao filhos de familias proeminentes do Leste Americano. As expectativas de todos aqui eram as maiores possiveis, da escola, dos estudantes, das familias, amigos, de que a maioria ingressaria nas principais universidades, como Harvard ou Yale.
Neste ano, em 1959, um novo professor assume a cadeira de literatura Inglesa. Jonh Keating, ex-aluno da mesma escola, desde o primeiro momento mostra sua predileção por formas bem diferentes de abordar o conteudo programatico previsto na ementa apresentada pela escola, ou mesmo a perspectiva com a qual estes enxergavam e viviam as proprias vidas.
Esta forma ousada de mostrar os caminhos do conhecimento, discuti-los com os estudantes, ao inves de joga-los, acende uma luz de esperança nos olhos de alguns jovens que, desde seus      primeiros anos em Welton, foram treinados a obedecer e encher seus copos vazios de conhecimento, para quando alcançassem a maioridade saissem das redeas obtusas e falso-moralistas das familias para a republica hipocrita da normalidade adulta, claro, a bem sucedida, a capitalista.
Estes jovens, pesquisando a vida de Keating em seu anuario, resolvem perguntar a este o que significava uma tal ^SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS^. O professor, empolgado com as lembranças conta-lhes, vivamente, que eram um grupo de estudantes que adoravam poesia e a exerciam plenamente. Seus membros reuniam-se numa gruta, conhecida como Caverna India e la pensavam e falavam livremente.
Neil *Sean Leonard- especie de lider espiritual do grupo, reprimido por seu pai, que o forçava a seguir um caminho pre-traçado para o exito, no caso, o da medicina.
Todd *Ethan Hawk- novo na escola, tinha muito medo da reprovaçao, entao buscava nao errar, ficar na sua e passar despercebido. Queria cumprir o protocolo e pronto. Liberta sua consciencia quando Keating o
força  a declamar em publico o que sentia, quando surpreende a todos com sua paixao e complexidade.
Charlie * - filho de familia muito rica, Charlie e o que menos reprime seu comportamento, encontrando um apoio para extravasar a forma real com que gostaria de lidar com a vida.
Knox *Josh Charles- exitante, com muito medo da rejeiçao de seu objeto de desejo, uma garota da escola publica da cidade. Encontra nas palavras de Keating e nos encontros dos poetas mortos,
a coragem para executar sua vontade, que e tentar conquista-la.
           E, a partir da iniciativa destes quatro amigos, a trama se desenvolve de forma envolvente, trazendo perguntas relevantes sobre as prioridades tao naturalizadas de nossa sociedade, dilemas daquela epoca, que tem sua grande atualidade. Uma excelente atuação de Robin Willians, ator de alto nivel, que teve nesse filme o apice de sua heterogenea carreira. 


obs- meu teclado esta desconfigurado...

Alan Fick